Autoestima

0
1224
Visualizações

Lá no fundo, eu guardava sentimentos de inadequação e inferioridade

Em algum lugar, ao longo de nossa caminhada, muitos de nós desenvolveram fortes sentimentos de inadequação e inferioridade. Lá no fundo havia uma voz que gritava continuamente: “Você não vale nada!” Muito de nós aprendemos a reconhecer estas características de baixa autoestima em nossas famílias, quer através de nossas interações com os outros, em NA eu aprendemos a utilizar as ferramentas para nos recuperar. Reconstruir nossa autoestima despedaçada, às vezes começa por simplesmente aceitar um encargo no serviço. Talvez nosso telefone comece a tocar e, pela primeira vez as pessoas estejam ligando para saber como estamos. Elas não querem nada de nós, a não ser estender a mão e ajudar. Em seguida conseguimos um padrinho/madrinha que nos ensina que somos dignos e acredita em nós até que possamos acreditar em nós mesmos. Nosso padrinho/madrinha nos guia através dos Doze Passos, onde aprendemos quem realmente somos e não o que construímos ou destruímos a respeito de nós mesmos. Baixa autoestima não desaparece do dia para a noite. Às vezes, leva anos para que nós realmente entremos em contato conosco. Mas, com a ajuda de outros membros de NA que partilham nossos sentimentos e com a prática do Doze Passos, nos tornamos indivíduos que os outros e, o mais importante, nós mesmo respeitamos.

Só por hoje: Eu me lembrarei de que sou merecedor do amor de meu Poder Superior. Sei que sou um ser humano de valor.

 

Grupo Liberdade
Rua Castro Carvalho, 33 – Centro (Casa Paroquial)
Reuniões: 2ª, 4ª  e 6ª a partir das 20h.
0800 888 6262
Linha de Ajuda (14) 99719 1135
www.na.org.br