Institucional

O GAPPA – Grupo de Apoio ao Portador e Prevenção à AIDS, é uma entidade privada, tendo como público alvo os portadores da síndrome da imunodeficiência adquirida – HIV/AIDS, sem restrição de sexo, faixa etária, cor/raça, religião e grau de instrução.

Somos um grupo que luta pelos direitos das pessoas vivendo com HIV/AIDS, e das populações mais vulneráveis à infecção pelo HIV. Não temos finalidades lucrativas e somos destituídos de quaisquer preconceitos e/ou vinculações de natureza político-partidário ou religiosa.

O GAPPA realiza trabalhos no âmbito da prevenção, luta pelos direitos e contra o preconceito, apoio à terapia – grupo de adesão ao tratamento com antirretrovirais, grupo de vivência a fim de fortalecer vínculos familiares e sociais, apoio individual e em grupos, oficinas profissionalizantes e palestras – preventiva contra o HIV/AIDS e DST’s.

Produzimos publicações mensais informando a população sobre o HIV/AIDS e outras doenças, como principio educativo e preventivo.

O GAPPA recebe Subvenção Municipal, para sua manutenção, conta com o patrocínio de empresas que divulga seu trabalho em nosso jornal informativo, e realiza eventos.

 

História

O GAPPA, surgiu como resposta à epidemia que se instalou sem pedir cerimônias, abusada e democrática e que só se encolheu frente aos trabalhos comunitários.

Pela urgência e imediatismo de respostas o GAPPA teve inicio a suas atividades 20 de novembro de 1993, em uma reunião onde se encontravam presentes a Dra. Elza Helena Toloi Sentone, Clara Albertino Gasquez, Heloisa Farsoni Villa e Paulete Sparapan, se constituindo legalmente em 04 de maio de 1994, e posterior essa data entraram mais associados, que atendiam cerca de 01 pessoa portadora do vírus HIV/AIDS na cidade de Brotas/SP. O nascimento do GAPPA foi marcado pelas transições histórico político social e econômica, enfrentando à estrutura de uma política de saúde mais doente do que a própria doença que tentava enfrentar.

Após algum tempo de fundação, a primeira equipe de fundadoras num gesto humilde passou a coordenação do GAPPA para uma nova diretoria sendo: Jussara Maria Susi, Sebastiana Valentina Di Toro, Lucila Maria Rosella Profirio, Erica Adriana Lourenço, Pedro Francisco Jorge de Carvalho, Francisca Helena Martelo Rodrigues, Alessandra Cristiane Marin e Manoel Inácio da Silva.

Os primeiros anos de ação não foram nada fáceis, devido às dificuldades frente à própria epidemia, que ganhava contornos maiores, frente às dificuldades de atingir outros soropositivos, frente à grande discriminação e preconceito que imperavam na sociedade. Além disto, neste momento os portadores do HIV estavam muito vulneráveis no combate à evolução da doença.

Foi uma luta muito grande para o GAPPA ser o que é… Uma luta de muita dedicação, seriedade, e acima de tudo… de muito amor.

Atualmente o GAPPA assiste cerca de 46 famílias e temos nosso trabalho pautado no sigilo e na ética profissional, a preservação da identidade do portador do vírus da AIDS é garantido pela Lei n. 12/2009.

 

Objetivos

I – Promover acesso ao tratamento das pessoas vivendo com HIV/AIDS no âmbito público e privado;

II – Desenvolver ações assistenciais e atividades de promoção, proteção e recuperação da saúde das pessoas vivendo com HIV/AIDS;

III – Planejar, organizar, controlar e avaliar as ações e o serviço de saúde desenvolvido nas dependências da Entidade, bem como gerir e executar o serviço;

IV – Lutar legalmente, contra quaisquer discriminação, preconceito e comportamentos lesivos aos direitos humanos das pessoas vivendo com HIV/AIDS;

V – Desenvolver ações visando à prevenção ao HIV/AIDS e outras Doenças Sexualmente Transmissíveis – DSTs, através de campanhas, palestras, fóruns de debates, seminários e edições de periódicos;

VI – Benefícios eventuais no combate às vulnerabilidades materiais, potencializando o protagonismo e a autonomia;

VII – Apoiar famílias que possuem, dentre seus membros, indivíduos que necessitam de cuidados, por meio da promoção de espaços coletivos de escuta e troca de vivencias familiares;

VIII – Assegurar aos usuários do serviço e seus familiares o fortalecimento do convívio familiar, comunitário e social, através de atividades que desenvolvam a autoestima, autoconfiança, autonomia e condições de bem estar contribuindo para sua melhoria da qualidade de vida;

IX – Possibilitar acessos e oportunidades para a ampliação do universo informacional através de campanhas de sensibilização e ações de esclarecimento e promoção do combate a toda forma de discriminação, preconceito e exclusão social;

X – Oferecer possibilidades de desenvolvimento de habilidades, potencialidades e competências, a defesa de direitos e o estimulo a participação cidadã.

Saber de sua sorologia é um direito seu. Procure uma Unidade Básica de Saúde ou o GAPPA e faça o teste rápido de HIV/AIDS – Tire esse peso da duvida e FIQUE SABENDO.

O diagnóstico precoce aumenta a expectativa de vida do soropositivo. Quem busca tratamento especializado no tempo certo e segue as recomendações do médico ganha em qualidade de vida.

Estrutura Administrativa

 

Conselho Fiscal: Luciana Mara Susi

Conselho Fiscal: Ana Cláudia do Carmo Marim

Conselho Fiscal: Roberval José de Francisco

Conselho Fiscal Suplente: Mário Petrália

Conselho Fiscal Suplente: Fabio do Carmo Marim

Conselho Fiscal Suplente: Samara de Oliveira

 

Funcionários / Cargos / Funções

Alessandra Cristiane Marin – Coordenadora

Cristiane Helena de Abreu – Secretária

Fernanda de Santis – Assistente Social

Conheça a identificação completa do Gappa